Crepúsculo a la Lilith

Adeus, dia… seguirei meu caminho no turno da noite Eis, bela, ó notívaga vontade primordial do envelo tua urbanoide paixão só noturna pode vir a ser Lilith, Lilith teu som jamais será o amanhecer eis que o Deus Hélio deve deixar o caminho das orbes para que tu, babilônica, se defina nos vaga-luzes de sódioContinuar lendo “Crepúsculo a la Lilith”

Momento Poesia

Tipicamente Paulistano Desatino, Destino Butantã… As portas se abriram… Tempo de entrar. Soa o sinal, e o minhocoçu subterrâneo, trafega em vais e voltas, até a Paulicéia desvairada. Saída: Consolação.A vida começa, vida cultural,no pufe de uma grande livraria. O sanduíche de trocentas combinações, a loja com iPad, a igreja para os fervorosos de fé…CasaContinuar lendo “Momento Poesia”