Sobre Terra-Preta Piemontense

Bota-fora (temporário) em razão da Esther (SP, 03 de agosto de 2012)Terra-Preta Piemontense,
a gênese escritoreira,
pois na primeira, o amadurecimento bucólico e o caráter de leve protesto,
da insatisfação como primeiro nome da rotina sempre repetida.
Transposta na presença latente duma cidade do interior, cujo
encontrar-se nos mapas, traduza em indígena língua.

Piemontense, a segunda, dada como sobrenome,
alude à Catenária, a córdia infância e a criação do gênio
da gênese escritoreira, qual romance
inspirado escrito em Osasquenses terras,
pois de Itália nesse Piemonte tomam o nome
e partem para outros destinos.
Sobrenome, pois seio familiar
pretenso retornar o possuído sempre se persevera
na ânsia de carregar a maturidade escritoreira,
na sempre fiel paulista terra de contrastes.

Terra-Preta Piemontense, 27.02.2013, “Hodologia do Nome”

Terra Preta Piemontense, nascido Douglas Lopes de Melo (1987-), no Alto de Pinheiros, em São Paulo e registrado na Vila Madalena [faz questão desse dado], viveu grande parte de sua vida na Região Oeste da Região Metropolitana, próxima ao seu local de nascimento. Filho de pai ferroviário e mãe dona de lar, teve como premissa de educação moral o esforço próprio como único e legítimo recompensador para a busca de uma vida melhor. Estudante da rede pública, destacou-se por seus esforços em compreender os fenômenos didáticos ensinados em sala de aula, o que proporcionou-lhe algum distanciamento dos demais colegas em determinado período escolar. Passou pelas escolas Heloísa Assumpção, Oggiomar Ruggeri (Osasco), Nidelse Martins de Almeida e Novo Horizonte II (Carapicuíba), Tarsila do Amaral e José Maria Rodrgiues Leite – Campesina (Osasco), sendo estas duas últimas as que permaneceu maior tempo, na ensino fundamental e médio, respectivamente.

Entusiasta por tecnologias, entrou em contato com a informática em 1998, e desde então, realizou vários cursos básicos na área, todos em Osasco. Produziu seu primeiro blog aos 18 anos, pelo serviço do MSN Spaces, intitulado ‘Núncia de Blogs, ao qual extinguiu, devido a razões necessárias à época para se construir um blógue coeso.

Realizou formação profissional de 2003 a 2005 no SENAI Nadir Dias de Figueiredo, na área de Eletrotécnica, desempenhando oito meses de aprendizado na área em uma indústria têxtil de Osasco, no entanto, a falta de organização profissional própria em indústria de médio porte e a possibilidade de realizar curso superior na cidade facilitaram sua saída do trabalho de manutenção elétrica. “Voluntariamente desempregado”, como o próprio dizia, concluiu o último semestre do SENAI, ao mesmo tempo que desempenhava o primeiro semestre em Licenciatura de Matemática pela UNIFIEO – Vila Yara.

Entretanto, uma questão de saúde não o permitiu, por duas vezes, concluir o sonho da época em compreender a Matemática como um todo. Necessitando afastar-se, não pôde requisitar o benefício de bolsa na segunda tentativa de retorno, acabando por trancar o curso. Desempenhou, posteriormente, atividades de teatro na Escola de Artes de Osasco Cesar Antonio Salvi em 2007, onde apresentou ao fim do ano uma releitura moderna da comédia grega Lisístrata de Arsitófanes. Um ano antes, empreendeu esforços para ocupar o tempo ocioso com o Brejo do Sapinho, hospedado desde junho de 2006 pelo serviço Live Spaces. Neste blog, descobriu seu real potencial com a escrita, principalmente após a composição de seu primeiro livro literário, “O Possante Suco de Tangerina”, onde trata da história de um jovem envolvido com a área da Publicidade que por descuido desconstruiu sua vida estável e foi dado como portador de distúrbio – uma releitura romântica e ficcional do ocorrido com o escritor em 2005 e 2006.

Poeta assumido desde 2002, participou singelamente dum concurso de poesias da cidade de Osasco, sem procurar ao certo o resultado. No período de atividade no teatro osasquense, e conjuntamente com o “…Suco…”, ampliou a produção escrita-literária, passando a presenciar o circuito teatral de Osasco e de sua cidade natal.

Em 2008, por necessidades familiares, passa a viver junto com pai e mãe na cidade de Ibiúna, onde ainda nesse ano participa de um grupo local de teatro, na releitura do clássico Romeu e Julieta de William Shakespeare. Ano seguinte, após uma tentativa não-realizada de ingressar no curso de Letras numa faculdade local, passa a integrar o quadro de funcionários da Secretaria de Educação da Prefeitura de Ibiúna, como Escriturário em escola de nível básico na zona rural da cidade. Neste período, presta concurso para trabalhar no Centro Paula Souza de São Roque, onde efetivamente assume cargo em Fevereiro de 2010, saindo algumas semanas após, devido à sua aprovação para ingresso do curso de Letras, pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH – USP).

Na Universidade dedica-se aos estudos de Linguística e de Língua Portuguesa, empreendendo estudos na área de Análise de Discurso e Redes Sociais da internet. Na carreira escritora, participa de concursos, tendo obtido o terceiro lugar no FENAPO 2011 com material poético neste blog. Possui também o projeto paralelo USPìaneia, recentemente integrado a esse blog; além de romances inconclusos e engavetados, sobretudo alguns de maior teor, engavetados ao grande público.

“Todo sonho pode tornar-se realidade: só não se torna porque não é conveniente.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s