Confissão (2)

Mas, enfim, eu vi tudo o que você queria. Vi na janela da alma o que você queria, não porque você mostrou pra mim, mas porque eu extraí de você. Sim! Eu extraí isso de você, abrindo carta branca do que eu sentia por você. Agora você sabe, amiga, que eu não sabia de vocêContinuar lendo “Confissão (2)”

Publicidade

Vamos que vamos…

Este ano… O ano que virá reserva surpresas diversas! Estou trabalhando intensamente num projeto filosófico. O princípio do tal já ocorreu em outras oportunidades. Agora é só esperar e engessar seu conteúdo. Karta Citina continuará, é claro! Só que tudo correrá com mais lentidão… Mas esperem até eu obter uma banda larga novamente! Por oraContinuar lendo “Vamos que vamos…”