Andamento dos Projetos

Ficaram por faltar muitas coisas relativas aos meses de Outubro, Novembro (este em especial) e a primeira semana de Dezembro, que por motivos de atividades mais prioritárias, não puderam ser elucidados aqui.

No entanto, os aspectos de memórias andam vivos em mente para concluir os escritos do quarto semestre da USPianeia, da qual me valho de parte do tempo livre para redigir.

Pretendo superar os 1000 versos relativos ao semestre que passou. Acabei de ultrapassar o 800º verso da temporada, com muito material ainda pra empreender reminiscências… Em especial uma ótica que nada mais possui que cunho pessoal a respeito dos tensos acontecimentos que perduraram nos entornos de Novembro, noticiados em mídia, mas cujo conhecimento do grande público não foi favorecido devidamente.

Tão logo termine de redigir o devido semestre, estarei publicando-o neste blog, bem como atualizando a versão disponível no Scribd dele.


A elegia dedicada também será oportunamente redigida em momento propício, estimando-se que isso seja feito durante a Semana Santa.


Ouvindo... New Order: Crystal

Voltando à USPianeia…

Caros colegas, leitores da epopeia,

Obrigado pelas já 100 leituras dos trechos do primeiro ano, através do Scribd!

Mais uma vez, venho fazer presença diante de vocês para contar as últimas da minha epopeia.

E também tirar um pouco da poeira daqui. Smiley confuso

No momento, estou pausado, é verdade: faz semana que não manuseio a composição. Isso se deve ao fato de que as pessoas mais próximas do meu convívio estão, gradualmente, ganhando novos epítetos, conforme a habilitação que integraram. E para evitar qualquer fórmula repetitiva, estou buscando meios para tornar enriquecida a composição.

Como, no entanto, são muitas pessoas a se propor um conjunto de versinhos bacanas, estou optando por registrar para a posteridade aqueles com quem mais convivo – jamais faço isso em detrimento dos menos citados, mas, simplesmente, pelo fato de que sou uma cabeça presa à lembrança registrada, e isso é uma atitude que engana a simples memória.

Mas conforme for trabalhando durante o período, vou resolvendo a situação, evitando cometer injustiça diante dos velhos – e novos! – colegas que aqui surgirão.


Não sei se já compartilhei com vocês, mas, em breve, pretendo começar uma nova Elegia, em homenagem a uma outra amiga em especial… Aguardem por novidades! Gargalhando


Ouvindo... Oasis: Rockin’ Chair

Afinal, por que da USPianeia?

Os motivos que me levaram a conduzir este ambicioso projeto


Talvez alguns de vocês se perguntem: por que fazer uma epopeia sobre uma faculdade. Taí uma pergunta que vez ou outra fica me permeando. Mas acredito ter sempre a resposta:

Alguém se lembra – se for nascido em fins dos oitenta – do Doug Funny (dos noventa, à propósito), e de seu diário? Eu sempre quis conduzir um projeto parecido em minha vida.

De fato, tentei em meados de 2003, sem sucesso. De tanto desabafo, meu diário – virtual – acabou por ser consumado em cinzas – ou melhor, foi reciclado na lixeira do Windows.

Em 2005, comecei um diário, à mão… Meio aos avessos, também… Mas foi endireitando-se, conforme o tempo, e virou publicação em meu BS sob a égide da 27L.

E uma fase tão importante da minha vida como a estadia no curso de Letras merecia registro semelhante, daí ir fazê-lo na forma de “meio-poesia”.

Aos que o conhecem, sabem que os escopos por trás da USPianeia serão os cursos que por lá conduzir. Logo, o tempo narrativo abrangido será tão-somente o tempo que continuamente lá permanecer. E, considerando não haver nenhum empecilho durante meu trajeto neste curso de Letras, serão no total dez semestres registrados. O foco narrativo privilegiado, de fato, será o meu, visto que não posso adentrar na consciência dos meus colegas. Mas, sempre que possível e permitido, fatos relevantes dos meus colegas serão especificados aqui também.

A ideia fundamental para a produção da USPianeia foram as minhas aulas de Estudos Clássicos do primeiro ano. Por volta de abril ou maio de 2010, senti-me impelido a fazer a obra. Material tenho de sobra… Bastava definir o estilo, o que não foi muito difícil: era apenas inspirar-me nos modelos neoromânicos clássicos, e elegi o decassílabo como meu preferido para tal missão.

E o resultado parcial vocês podem conferir neste blógue, que servirá de anteparo aos projetos afins – como foi a Elopeia – e a tudo relacionado com a USPianeia.


Ouvindo... Kraftwerk: Homecomputer

Organizei um espaço definitivo neste blógue para você baixar a USPianeia. Logo à direita, no topo.

Baixar a USPianeia

Gente, disponibilizo a USPianeia em PDF para quem quiser conhecer o projeto. Ele está atualizado até o fim do ano de 2010.

Para isso, basta se tornar meu contato no Messenger ou no Facebook.

Computador http://www.facebook.com/#!/dougsterrapreta

E depois clicar no link-imagem abaixo:

Baixe a USPianeia em PDF aqui

Abraços a todos. E boa leitura!

Um balanço parcial do segundo semestre

Comparações, reajustes de compromissos, desencontros… Um resumo parcial do período.


A expectativa de permanecer junto com muitos dos colegas – ao menos, os mais chegados – nas mesmas classes foi descontinuada devido ao sistema de matrículas da USP. Eu, em particular, estou acostumado às mudanças anuais de turma que tive no ensino básico; mas o choque foi grande ao saber que isso ocorre, de forma natural, semestralmente.

Bom… Informação para isso e preparo espiritual eu devia ter para tal fato, mas ainda posso dizer com propriedade que, mesmo não sendo designado para as classes desejadas, ainda tive sorte em ter matérias com determinados professores. O não-estar com alguns professores foi compensado pela competência dos atuais.

[E isso não é bajular pelo fato de que tal artigo está posto, publicamente, a todos.]

Mantive algumas notas no mesmo limiar. Tendo o mesmo esforço, é quase certo que vou conseguir ingressar na habilitação desejada, que é a de Linguística.


Email Fato rápido: acho conveniente contar, num momento oportuno, como defini a Linguística como opção preferida para prosseguir meus estudos nas Letras.


Não posso me esquecer, contudo, que ainda mantive um relativo e bom contato – a despeito dos desencontros – com os colegas de costume. Alguns ainda permaneceram junto comigo em determinadas aulas, mais do que a princípio imaginava.

Mas o tempo passa rápido… E por mais que apreveitemo-lo, sentimo-nos prejudicados pelo seu vagar constante.

Ainda deu para circular nos metrôs, com Esther, Elô, Esther e Elô…

Sem falar nas idas ao Centro Cultural São Paulo, que se tornou um local alternativo para cobrir a tarde.

As manifestações? Bom, para não ficarmos com “saudades” delas, elas ainda ocorrem.

Os colegas? Alguns, um pouco preguiçosos, aprenderam algumas lições e voltaram à atividade. Outros nitidamente estão direcionando esforços para outras áreas do conhecimento. A estes últimos, quando se cultiva muitos convívios, é de se esperar que em algum momento, alguns reavaliem sua caminhada.

Certas pessoas desenvolveram dúvidas, que sanaram com um refletir. Outras reavaliam conceitos sobre a existência – inclusive eu.

E, no geral, percebemos que estudo, numa das universidades mais conceituadas do país, não é uma brincadeira. É mais que notas. É mais que presença. São compromissos.

Talvez o fato de ficar querendo reproduzir fielmente o semestre anterior criou uma prejudicial comparação do período. Sorte que acho que vislumbrei o fato em tempo, e fiz da mudança novo aparato de histórias, que estarão neste projeto principal da epopeia USPiana.

E que as novas surpresas não demorem a chegar. Há ainda muito a ocorrer neste mês em que se encerra as atividades. Cerca de vinte dias – segundas a sextas, que a princípio seriam liberadas, mas que pessoalmente faço um aproveitamento extra – podem definir ainda muitas histórias dignas de serem “documentadas” pela “Musa-Mor” nos anais da USPianeia.


Ouvindo... Grateful Dead: All Along The Watchtower [with Bob Dylan]

Progresso da Obra

Email Caros colegas uspianos e convidados que acompanham esse projeto:

Relógio Estou em dia com tudo o que deveria registrar até aqui com minha USPianeia.

Agora, toda referência que até aqui fiz agrupei no que chamei de Primeiro Semestre. Então, por exemplo, o último verso da minha epopeia USPiana é referido como (USPn, Lv. 1, 1º S, v. 1037).

[Sim, a USPianeia já alcançou 1037 versos!! Smiley surpreso]

Agora é manter o esforço para relatar em dia tudo o que for necessário relatar neste e nos semestres que virão.

Abraços a todos e sigamos em frente.

Vosso Aedo


Ouvindo... Queen: We are the champions (Absolute Classic Rock)