Momento Poesia

Indigonista Lexapren, Hidroclorotiazida, duplo-cego Haloperidol-Aripriprazol; cinco tubos com amostras de 5 ml de hemoglobinas trifiltradas cada, Um retrato do meu interior… Todo dia, tomar cinco cápsulas (duas de manhã, antes do café, e não posso tomar suco de uva!) e encarar essa complexa realidade… Saio de casa para a padaria: fecham-me a porta. Sigo paraContinuar lendo “Momento Poesia”

Momento Poesia

Tipicamente Paulistano Desatino, Destino Butantã… As portas se abriram… Tempo de entrar. Soa o sinal, e o minhocoçu subterrâneo, trafega em vais e voltas, até a Paulicéia desvairada. Saída: Consolação.A vida começa, vida cultural,no pufe de uma grande livraria. O sanduíche de trocentas combinações, a loja com iPad, a igreja para os fervorosos de fé…CasaContinuar lendo “Momento Poesia”

Momento Poesia

Over-loading ou Poesia de Pseudo-descompromisso implícito Começa… Meu desabafo tremendo é sobre um momento escuso, difuso ao tempo espaço obtuso e recluso no recôndito,o peito amaina mas o cérebro não deixa confuso,e desvanece numa canção ausente de temperamento. Tudo em descarga emocional, frenética, convergente, provocando uma melancolia displicente, nessa sobrecarga de sentimentos que se detémContinuar lendo “Momento Poesia”

Momento Prosa Poética

Minha Tríade Não quero ser mais um qualquer,e por isso quis me diferenciar.Quis encontrar algo novo pra fazer apoioalgo que eu encontrasse meu sentido. No começo, escolhi a tecnologia,divertida, corporativa, interativacom seu discriminar de sim e nãoo é do não-é,o verdadeiro do falso,e quando vi essa opçãome engolindo e me vertendovi desumanizar o coração. DepoisContinuar lendo “Momento Prosa Poética”

Trigésimo Quinto Fonema: Ensaio Dois

Fragmentação Agora, após as quedas conceituais que andei enfrentando, vejo-me diante de pedaços de minhas questões que precisam ser reordenados. São importantes fundamentos que eu preciso compor minha existência para que passe a não ser uma simples binaridade, uma simples questão de ser ou não ser. Então, reorganizando os blocos da reconstrução metódica, verifico aContinuar lendo “Trigésimo Quinto Fonema: Ensaio Dois”

Trigésimo Quinto Fonema: Ensaio Dois

Tombalacho Após tanto tentar inverter, reverter e converter conceitos, vi que andei metendo os pés pelas mãos. De Imagens do Blogger Nunca imaginei estar nessa queda vertiginosa no buraco da realidade. Pensei que tudo fosse apenas fruto de uma ironia do cotidiano, mas acho que estas impressões me deixaram a mercê da falta de condescendência.Continuar lendo “Trigésimo Quinto Fonema: Ensaio Dois”

Trigésimo Quinto Fonema: Ensaio Dois

Fuga Quando tento subverter a ordem das coisas, elas me subvertem mais ainda! Saudades de mim? Eu estou de volta, mais surpreso do que das outras vezes… É que, quando busco conspirar com essa estagnação que permeia minhas dúvidas, ela cria novos níveis de dificuldade para mim. Como se todas as convenções da lógica fossemContinuar lendo “Trigésimo Quinto Fonema: Ensaio Dois”