O pseudoepitáfio poético

[dos sobrevividos arquivos de fevereiro de 2015; não ler se sensível ao poético] Meu caro diletante apreciador de poesia, ouça o que vou lhe contar: nesses tempos de apatia em que tudo é tecnológico cinematográfico e interativo trazer às penas as minhas penas é mera idiotaria Não compensa, de todo modo cantar os louvores daContinuar lendo “O pseudoepitáfio poético”