(o que um instante faria)

ou apenas uma fração do implacável tempo


No Terra-Preta caminho…
um segundo

Presença imediata
descartafazeja-temporal
um segundo
pode virar um poema?

Rolling to the ears
depois… Os Silvaéreos
um segundo
passa depois do outro

Imediato
meu caminho
encontra o teu
sulista veridiana
do segundo
vida hard-rock

Tão certo quanto
o tuíte que cuidava
era de influxo
no teu contrafluxo
do segundo
cruzar o olhar

Linda herança lilitesca
falta adjetivo certo
mas aqui é certo que
em um segundo,
você foi minha
e eu fui teu.

(me desculpe teu
respeitoso e auspicioso
affair, mas neste
segundo
fui eu me recompensar
skinnerianamente
do meu árduo trabalho
… então bem mereço
este regalo)

segundo
meu efêmero te querer
tu amou-me
inocentemente
como a quem bom dia
empresta aos quatro
ventos uterinos
que desfraldam também
para o subsolo

E que carolíngea fonte
posso te emprestar?
Teu nome mais-que-sugerido
diz: sei quem tu és:
és como eu
quando pensei
neste
exato segundo

Claro! Quem diga?
posso ser você
noutra transcendência
e então este fátuo-amor
fica falso,
porque neste
segundo você
há um pouco de ti
num pouco de mim

E eu bem sei
que por mais que
me amasse
não podia te amar,
porque meu sentimento
altruegoístico
me cautela
em não
fall myself
in love
because you is me
and it’s overside of me

Carolíngeo momento
do mútuo sorriso:
tu me acusou
na recíproca plena
perfeita do porvir:
num único segundo
eu ao reduto voltando
e tu na iminência de ir


Ouvindo... Rolling Stones: Driving Too Fast

Publicado por Potingatu

Estudante de Língua Portuguesa e Linguística pela FFLCH - USP (2010-5), entusiasta e experimentador do máximo de artes que for possível.

%d blogueiros gostam disto: