Mais uma ode –ou– Poema da Saciedade

À M. ao som de Beatles Não penso, no avesso o que teus olhos em mim dizer Agora você brinca comigo e acende o selvagem dentro de mim Não espere incólume te mostrarei todo o meu furor Te afagarei em carícias e te oferecerei odores de amor Um amor envolvente, inebriante que sequer negar seráContinuar lendo “Mais uma ode –ou– Poema da Saciedade”

Publicidade

Melissa: A Dupla [3]

Dia dez… Me parece que, apesar da manhã nebulosa que faz aqui em São Paulo, eu e a minha – estranhamente atraente – irmã Daph seguimos nosso caminho pela linha que passa ao lado do Eldorado, em meio-ligeiros cinco minutos até a padaria da Estrela, onde vamos desembarcar e caminhar até a Cidade Universitária. DeContinuar lendo “Melissa: A Dupla [3]”