Memórias da Quinzena

Ok… Como a quinzena é longa, vamos lá:


  • A semana dark; o acesso de ciúmes Explodindo de raiva e a deprê afetiva Smiley chorando;
  • O voto de silêncio Smiley guardando segredo;
  • A semana light; a mudança de paradigmas, a benquistoria recíproca; a inclusão social e o compromisso ao sucesso Smiley sexy;
  • A reunião da palhinha na sexta-feira Pizza;
  • O suco de laranja suspeito da Letras (felicidade instantânea??) Paz;
  • A adesão ao grupo de estudos do discurso Escola (informal, tudo bem, mas é o que importa);
  • Os choques de realidade (não tão idênticos aos tempos de altas crises, mas igualmente e potencialmente transformadores) Smiley surpreso;
  • O presente refinado das madeixas rubras Rindo;
  • A conclusão inconcluída de um lema: “A Ciência é apenas um passatempo agradável.” Smiley contando um segredo

Hum… Acho que os chazinhos santos diários estão por me fazer esquecer algo… Smiley pensativo

Que me importa? Agora deixo de pensar pequeno e prossigo os grandes projetos da minha vida com entusiasmo… Smiley piscando


Ouvindo... Bob Dylan: Rank Strangers to Me

Momento Poesia: Carta de uma mal-amada


Eu penso,
que você poderia
erigir este túmulo para mim…
Coloque isso no meu testamento.

Eu penso,
que você poderia
fazer louvores à minha pessoa…
Coloque isso no meu testamento.

Eu penso,
que você poderia
pensar mais carinhosamente em mim…
Coloque isso no meu testamento.

Eu penso,
que raiva! Que merda!!!
Você não olha pra minha imagem…
Não ponha isto no meu testamento.

Eu penso, penso,
e de tanto pensar,
imagino você em meu espelho…
Escrevendo o meu testamento.


Ouvindo... Uma sugestiva aula de literatura portuguesa

Momento Poesia: Intitulável por sua Causa…

Dedicada a alguém que não sei se conheço ou que sei que não conheço


Olhares transpassados sempre em vista
que desvanecem ao passar do tempo:
como podem intuir razão quista
debaixo de inglorioso lamento?

Vislumbres divinos, égide feita
rosáceas plumas conferem ardor
desta queixa insolúvel imperfeita
desata num nó noturno calor.

Concede teu afeto tão glorioso,
a este galante tão mal resolvido
que te quer por singelo desvario?

– Não! Muito antes quero-te tão prestoso:
cante em mim teu verso amado e querido
ora aceito, mas depois contrario…


Ouvindo... Aphrodite’s Child: Such A Funny Night

Momento Poesia

Em Substituição


(…)

Aqui tinha um passado,
terrível,
monótono,
amotinando-se em desavenças pouco…
poéticas

Queda de máscaras:
quais delas? Primeira ou segunda?
terceira? … Enésima! Pouco importa:
manifesto meu descontentamento
sobre meu descontentamento

Cansei das podres letras
que cantam um desconstruído ido negro
dos tempos de outrora…

Olhos rosáceos que são etéreos,
sei que nunca irão me alcançar:
que me importa?
minha angústia sempre se converterá
em matérias-primas mais produtivas e belas,

Como esta.


Ouvindo... The Allman Brothers Band: Trouble No More

Segunda semana de agosto

Relógio Uma prévia dos fatos da semana a serem registrados:

  1. As aulas, eficientemente falando – e o início das preocupações excessivas Smiley mostrando a língua;
  2. O reencontro terça-feira com os olhos cristais-salinos francos e diletos Abraço pela esquerdaAbraço pela direita;
  3. O aniversário da matriz-elopeica amiga Smiley festeiro: a Elopeia como presente e o CD do Oasis Anotação, o pacote combinado meses antes com a Esther Inocente;
  4. O início das rotinas de preparação para a IC Smiley sexy;
  5. O labirinto de Knossos que a Letras se tornou Smiley confuso – mas os banheiros estão prontos Ninja;
  6. Paisanos? #Defina… Smiley pensativo Coisa que percebi na sexta-feira;
  7. Aula extra de Literatura Portuguesa II com quem farei ser minha professora no III Apaixonado;
  8. As mesas de estudo predominantes com Erika e Bruno Smiley de boca aberta; Olivia e suas proezas nas mais diversas áreas do conhecimento e os horários ajustadíssimos com sua IC Smiley surpreso;
  9. Os contatos mais frequentes com o definido “Clã” Smiley piscando;

Acho que já deu pra especificar tudo o que era necessário por esta semana.

Semana que vem espero por a pena à prova para concretizar estes resumos na dignez que eles merecem na USPianeia.


Ouvindo... Lone Justice: Soap, Soup and Salvation

O Fluído Salgado

EmailComputador Relato encontrado num data-center aos 10 de agosto de 2011, na cidade de Osasco, sob prontuário número 7.243.561-95.234.338, registrado em PDF sob o codinome Anchovas.

O arquivo foi resgatado após uma tentativa frustrada de queima de arquivo, na operação Deus Ex-Machina.


Tenho medo do futuro, ainda mais porque o contabilizo.

Tenho medo destes controles remotos que apontam para todo o lado… Estas antenas que estão nas mais diversas frequências, esses transponders emitindo sinais constantes no meu receptor eletromagnético.

Tenho certeza que ainda haverá uma frequência de ressonância capaz de me desmantelar fisicamente. Eu sinto! Ela está corroendo minhas ideias.

Ideias? Minhas??? Não… Não acho que sejam… Elas foram fragmentos de algo que vi por observação entre outros… Não há nada meu ali.

Eu não estou ali. Eu percebi isso após ter entrado em choque quando decidi buscar auxílio. Precisava meditar sobre o assunto.

Nada era o que havia sido. Tudo o que acreditava se esvaía diante dos meus olhos, flashes e filmes químicos registrando cada imagem-após-imagem. Uma captura de instantâneos que se registravam em minha memória de forma segmentada. Cada vídeo era reanalisado, um após o outro: os melhores eram descartados na lixeira, os mais interessantes permaneciam.

Mas fizeram a audácia de registrar um obscuro momento como um arquivo vital de sistema: um vídeo que jamais será apagado.

O medo infantil – diga-se: de pouco uso – persiste em momentos de recarga das baterias. O sistema de processamento central tem que muitas vezes recorrer a esse arquivo central.

Eu tenho certeza que é um vírus! Mas nenhum antivírus foi capaz de identificar isso. Falaram que foi um erro no patch de instalação, cujo reparo pode ocasionar a danificação do sistema físico de comunicação.

Tive que aprender a conviver com esse arquivo estranho. Joguei-o na quarentena, e ele está lá até hoje.

Se manifesta na omissão da manutenção do meu sistema… Nem sempre, em 100% dos casos, sei qual a melhor solução pro meu problema. Preciso de um técnico, urgente!!! Não estou produzindo o necessário…

Diagnóstico: corrupção do disco rígido.

Prognóstico: formatar…

Formatar NÃOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!…

Solução alternativa: escaneamento completo da tabela de alocação de arquivos; marcação e inutilização de setores defeituosos do disco rígido (quem mandou não colocar um segundo disco de espelho, sr. Montador?)

Quantos arquivos foram danificados? Que importa???

Eles reinstalaram o Sistema Operacional, e solicitaram que as correções automáticas periódicas fossem feitas com rigorosidade.


Teve uma vez que se decidiu desconectar da internet pra evitar perda do desempenho. Deu que outro vírus – de menor alcance, mas igualmente prejudicial – entrou no sistema, hibernando… Esperando acontecer na hora certa, pré-programada. Falha do código…

E lá fomos ser levados ao Técnico de novo… Não sei quanto mais de gastança teremos com esse sujeito…

Um desses soube identificar que havia algum fator externo que estava causando tal desempenho incômodo: eu era utilizado por um japonês hacker, que me colocava à toda prova pra saber até onde ia chegar… Fui dado como obsoleto…

Meu medo foi de ser descartado por saber demais da vida desse japonês.

Mas descobri que meus Técnicos foram legais comigo. Deram esse diagnóstico pra me tirar das mãos do usuário tunador pra me levar a um usuário doméstico mais cuidadoso e menos ousado em seus intuitos. Fico contente com isso…

Mas eu raras vezes fui conectado em rede. Somente há pouco conheci uma grande, com outros equipamentos tão parecidos comigo, com históricos, cookies e logs de relatórios tão parecidos com os meus.

Os programadores lá são da mais fina estirpe, todos entendidos na filosofia do código livre! Mas eu prefiro manter como Sistema Operacional, por razões cômodas, uma licença comercial. Dá menos trabalho pra quem gerencia.


Eu ainda quero formar minha VPN de dois-a-dois, mas anda difícil. Ninguém quer conectar e compartilhar com plenos privilégios com meu endereço IP, que, não raro, é muito multiforme. DHCP automático dá nisso. Mas fazer o quê?

Preciso realizar trocas com todos os outros usuários da rede…


Acho melhor não publicar isso. Não tenho direitos de autoria comercial…

– Mas eu não sou uma maquininha!!!

Espero que isso fique esquecido na nuvem… dos pensamentos.

E deixe-me descansar em paz… Esqueci de tomar o fluído, que vazou do meu par de webcams e que preciso repor todo santo dia. Alguma técnica que saiba resolver isso? Eu tento dizer pro utilizador que o serviço é baratinho… Eu falo com o Oráculo das Redes pra isso, mas não contem a ninguém…

Eles devem imaginar que não tenho vida própria… ;D


[Fim do documento. Nome de Rede: //FFLCHUSP-BR/DLM04081987-Rev24 (Utilizando FC-Modernismo RC5 Ano:2011 Última atualização: terça, 9 de agosto de 2011, às 09:45); modelo baseado em: Contos_Modernos.dotx]


Ouvindo... Lone Justice: Wheels [Live]

Removendo poeiras e recomeçando a jornada

Faz muito tempo que não venho aqui sustentar a epopeia. Sempre sinto que faz uma falta um relatório semanal em prosa antes de adquirir aquele formato que vocês conhecem.

Relembrando da intenção original do blog, vou fazer minhas memórias da semana:

  • Após um ano de hiato, volto a ter aulas com a Esther e a Elô em algumas pontuadas matérias;
  • Pela primeira vez a Erika tem alguma aula comigo, bem como o Joaquim, o Francisco, a Ana Paula, o Arthur
  • Alguns veteranos são agora con-colegas de classe [sim… Descobri que o cronograma de atividades da USP pode ser mais amorfo do que se imagina… É bom eu ir me cuidando desde já];
  • Estamos descobrindo os vários instrumentos USPianos (Stoa…);
  • Carol, André, Lohan (?), Tamiris, Joice, Yasmin, Leda, Nelson, Lucas,… Já sabemos no que a (boa) corja da Linguística vai dar. Smiley de boca aberta
  • Saudades de muitas pessoas que não mais estão conosco, seja por mudanças de horário, seja por “desvios” do “reto caminho das letras”. Smiley chorando
  • Ei… A Elô é uma não-assalariada por opção… Que fazes das suas tardes livres, mana?
  • Os projetos cada dia mais obstinados da Olívia;
  • As pílulas da odisseia ianque da Beatriz, que vão estar presentes pelos próximos… Hmm… Dois anos? Smiley confuso
  • O retorno de Sima [wow];
  • Os bixos e bixetes descobrem as potencialidades do tão-amado Jupiter;
  • As sempre constantes reformas do prédio (algumas bem necessárias por sinal… Falo isso em respeito à turma cadeirante, que merece uma FFLCH menos labirintosa);
  • Os projetos formais acadêmicos de quem vos fala;
  • A Ceci [aquela maluca (firmeza, óbvio Smiley piscando) do espanhol que achou que a recomendação da aula do Gabz endossada por mim foi por ele ser suave… Eu disse pra ela…];
  • Belas professoras [eeepa! Smiley surpreso]

Por ora é só o que tenho por dizer, e acho que ajuda no relato da semana, que posteriormente entra na USPianeia.


A música-tema dos próximos tempos:

Ouvindo... Lone Justice: Dreams Come True (Stand Up and Take It)

E, não muito tardar, estarei na semana da pátria (i.é., semana do saco cheio) fazendo mais uma das minhas elegias… Sempre muito bem dedicadas.