Momento Poesia

Verdade (Dolorosa)

E de que adianta,
propor um novo contento,
se neste meu intento
feridas obstinadamente construir?

E de que adianta,
nessa angústia em passada,
o tardar duma nova alvorada
seu beijo desejar e nunca possuir?

E de que adianta,
nesse tormento irascível
o afligir-se insensível
pousar nessa bela amizade?

E de que adianta?
Num momento obtuso,
perder-te em meu recluso
confidente, austera beldade?

Sou um péssimo fardo egoísta,
que mal conseguiu distinguir
o furacão da brisa.


Ouvindo... Lone Justice: You Are The Light

Publicado por Potingatu

Bacharel e Licenciado em Língua Portuguesa (2010-7), FFLCH / FEUSP. Aspirante-a-mestre-acadêmico não-qualificado em Filología e Estudos do Discurso em L. P. (idem, 2017-8). Pesquisador juramentado diante do MCTI de Marcos Pontes e com préstimos ao 🇧🇷. Sigamos!

%d blogueiros gostam disto: