Momento Poesia

AUTO-

Colossal combustão,
inimaginável
a matéria em ínfima posição
sobrepujou a anti-matéria.

Inflação,
imensurável
corpos ardentes
e as várias máscaras se formando.

Solidificação,
inefável,
há muito chão pra se pisar,
mas quase nenhum agradável.

Eis, ali, um ponto!
coisa estranha: um não-ácido, não-base
e ali surge uma anomalia mutante
matéria que tem ânimo inconstante.

Cresceu! Venceu!
Até assustou,
mas com o tempo, o sangue e o fogo
quase sumiu, mas recomeçou.

Tudo de novo! agora com mais calma,
mais cores, mais maciez,
mais instrumental e mais inteligente…
Inteligente?

A matéria viu a si própria,
e não sabe o que há na sua frente…

Mas ainda alguma matéria, enfim
seguirá em frente, até o fim.


Dedicado a um colega leitor do qual tomei informações recentes através de uma amiga especial. Espero que goste da temática. Alegre

Ouvindo... Aerosmith: Mama Kin

Publicado por Potingatu

Bacharel e Licenciado em Língua Portuguesa (2010-7), FFLCH / FEUSP. Aspirante-a-mestre-acadêmico não-qualificado em Filología e Estudos do Discurso em L. P. (idem, 2017-8). Pesquisador juramentado diante do MCTI de Marcos Pontes e com préstimos ao 🇧🇷. Sigamos!

%d blogueiros gostam disto: