Elopeia (vv. 34-49)

Quanto elogio. Porventura exagerar seria
conceito acerca de tal criatura que conosco convive
simples, efusiva, alegre sinete de abadia
quanto mais ali presente, mais reside
e aflige num ato impensado, inefável separar
que deus-máquina, que junta, dissolve indispenso ego
e cada um ousa colocar em distinto lugar
contudo, não há preguiça que despeça tremendo sossego.
Mais convivas nos tornamos e assim compostos
novidades sempre postas em claros gracejos diários
que tanto diversos, configuram-se outrora vários
qual novas histórias formamos, fazendo-nos sempre dispostos.

Gostei do teu jeito, calmo, suave, à yogi;
poucas pessoas dispõem tal temperamento incomum:
como consegue? Diga! Não se afobe!
Segredos como esse se revelam nunca em lugar algum.


Ouvindo... Kiss: Rock and Roll All Nite

EmailComputador Procurem pelo artigo “Baixar a USPianeia” para ter uma noção do que já foi feito nela pelo ano de 2010.

Publicado por Potingatu

Bacharel e Licenciado em Língua Portuguesa (2010-7), FFLCH / FEUSP. Aspirante-a-mestre-acadêmico não-qualificado em Filología e Estudos do Discurso em L. P. (idem, 2017-8). Pesquisador juramentado diante do MCTI de Marcos Pontes e com préstimos ao 🇧🇷. Sigamos!

%d blogueiros gostam disto: