Cyrano de Bergerac

Escrito por Edmond Rostand


O poeta e dramaturgo francês Edmond Rostand (1868-1918), nascido de uma família provençal rica e culta, escreveu suas peças teatrais segundo os temas do figurino do Romantismo.

Em Cyrano de Bergerac inspirou-se no escritor, livre pensador e soldado Hercule Savinien de Cyrano de Bergerac, que viveu entre 1619 e 1655, célebre por questionar e satirizar os intelectuais de seu tempo, criando controvérsias em torno de crenças tradicionais e da religião… e conhecido, também, pelo tamanho avantajado do nariz.

Cyrano de Bergerac, a imortal criação de Rostand, é a história do herói romântico, de nobres sentimentos, mas complexado por sua feia figura, que por isso renuncia ao amor da bela Roxane, e ajuda um amigo, Christian, a conquistá-la por meio das palavras, ensinando-lhe poesia, frases de espírito, e até falando por este, escondido na escuridão.

Fonte: Divulgação | Ed. Martin Claret


Procura um drama em que, ao mesmo tempo que haja elementos belos de romance profundo, entrega primorosa dos sentimentos mais íntimos e mostras incondicionais de cavalheirismo com damas; misturado a boas tiradas, ironias e muita babaquice de figurantes? Encontrou nesta obra o que você precisava.

Cyrano de Bergerac traz em si, numa figura rude, intangível e quase grosseira, um sujeito adorável com sua prima, o qual é apaixonado, mas que por desditas naturais, se vê compelido a renunciar o verdadeiro amor em desencontro com sua beleza. Para isso, toma de empréstimo o imprestável – com o perdão do trocadilho – Christian, que nada mais que sua beleza possui. Uma batalha, no entanto, põe este e Roxane, a amada na história, à distância, cujo evoluir dos fatos deixo sugerido à leitura do querido público.

Qual o diferencial?

Não é tão meloso quanto um Romeu e Julieta ou outras tradicionais obras românticas, mas também não é tão rude quanto um jambo helênico. Dosa cautelosamente elementos, cômicos, trágicos e dramáticos como poucos até àquela época fizeram.

Avaliação

Sou suspeito para falar: Cyrano virou meu herói de cabeceira.

EstrelaEstrelaEstrelaEstrelaEstrela



Ouvindo... Derek And The Dominos: Layla

Publicado por Potingatu

Bacharel e Licenciado em Língua Portuguesa (2010-7), FFLCH / FEUSP. Aspirante-a-mestre-acadêmico não-qualificado em Filología e Estudos do Discurso em L. P. (idem, 2017-8). Pesquisador juramentado diante do MCTI de Marcos Pontes e com préstimos ao 🇧🇷. Sigamos!

%d blogueiros gostam disto: