Momento Poesia

A divisão caótica dentro de mim


Não adianta: o fantasma de tempos vindouros está sempre presente,
é um pérfido sintagma de sentimentos calouros, nunca ausente,
e sempre que em mim aloja, cafajeste sentimento difuso,
dúvidas aloca em mente, agreste provimento confuso.

Entrega-me, ó Mensageira! Que saudades de minhas áureas premissas
de notívago e boêmio, do valor das coisas simples, confessas,
no seu espírito de pioneira. Vontades do elencado murmúrio divino
de Eros, proêmio estéril, do calor disseminado e contínuo.

Mas que sentimento ignóbil se configura? Não se aproprie,
sequer se faça um indivíduo outra composição, outra figura,
em outro momento, próprio, não desanime: uma decepção
da não-realização, contíguo em seu provir, em hora presente ou futura.

É horrível qual imagem se motiva neste parco momento,
tartáreo, caótico, etéreo, indigno. Montagem perecível
dum fractal poético, melódico, eterno, vívido comprimento,
profunda distribuição espacial, especial, marco inaudível.

Não haverá fim? Por mim, tal injúria seria abreviada,
pela Cronida foice, mas no âmbito do Éter que se permeia…
Que graça, porém e enfim, penúria igual seria sanada?
Investida igual seria idiotice, ímpeto assim não semeia…

Que há, então, em toda essa cadeia sem fim, alegre festim,
que em tempos futuros reverberá, entregue ao próprio confim,
às Musas: que não me permitam os fatos relembrar!

Quero apenas os odores amorosos de jasmim,
as madeixas douradas no vestido púrpura deslocar,
e a coragem em mim, de estertores imbuído para poder isto declamar.


Ouvindo... Por Que Te Vas: Juno TheHitmaker Ft Voltio (RadioActitud.com

Publicado por Potingatu

Bacharel e Licenciado em Língua Portuguesa (2010-7), FFLCH / FEUSP. Aspirante-a-mestre-acadêmico não-qualificado em Filología e Estudos do Discurso em L. P. (idem, 2017-8). Pesquisador juramentado diante do MCTI de Marcos Pontes e com préstimos ao 🇧🇷. Sigamos!

%d blogueiros gostam disto: