Momento Poesia

Ser [Segundo Ato]

moon Quanto há de mim tão imerso nesse mar de dúvidas que me aflige, numa visão que tive em mim, fora de mim, que me constrange e me faz repensar meus valores? Tal massiva abaixo compreende a tamanha dificuldade em me compreender. Por uma imagem


Divergente, inócuo, difuso
munido de princípio confuso,
à beira do instinto impuro
contempla o momento em apuro

Quem é este, diluído que vos fala? [Douglas L. / BS] Persisto no antigo afago
debato, tremulo e me afogo,
absorto, absorvo e contradigo,
à imagem urânica do caído índigo

Que se entorna, enraivecida ao abismo,
turva os mares do interno frescor,
condensa em si um bolor de botulismo?

Veja em si um misto de alívio e dor,
o fim do desprestigiado preciosismo,
a confusão do significado do ‘dito amor.


Ouvindo... Bartender: Alexis & Fido (RadioActitud.com

Publicado por Potingatu

Bacharel e Licenciado em Língua Portuguesa (2010-7), FFLCH / FEUSP. Aspirante-a-mestre-acadêmico não-qualificado em Filología e Estudos do Discurso em L. P. (idem, 2017-8). Pesquisador juramentado diante do MCTI de Marcos Pontes e com préstimos ao 🇧🇷. Sigamos!

%d blogueiros gostam disto: