Momento Poesia

Verminose Literária


Roedores suburbanos,
Não deglutem queijo,
Não destroem rosas,
Pedem só teu beijo.

Traças de fuligem,
Não fulminam papel
Alimentam de fel,
Desventuras e vertigem.

Animais incompreendidos,
Sortilégios, sofrimentos,
Sentimentos conduzidos,
Nos versos em tormento.

São os devoradores de Letras,Fonte: Palavra Aguda | WordPress
Artistas, artesãos de fonte,
Cunham títulos aos montes,
Em Heptassílabos, Hexa, Tetras…

Que enfermidade,
Qual conformidade,
Envolve o teu beijo,
Escrito a pão em alentejo?

Literatas, trovadores,
Em propriedade ser senhores,
Dos manuscritos em compasso,
Pedem carícias, abraços, amassos.

São os devassos escritores,
Da própria enfermidade, os doutores,
E não, pestes, se imprimem,
Como roedores e traças de fuligem.


Ouvindo... The Outfield: Your Love

Publicado por Potingatu

Estudante de Língua Portuguesa e Linguística pela FFLCH - USP (2010-5), entusiasta e experimentador do máximo de artes que for possível.

%d blogueiros gostam disto: