Resenhas Filosóficas: Sete

Pois que É Natural a Todo Ser

Capa de livroResumo de livro. Fonte:

 Email
Kierkegaard, Sören;

O Desespero Humano

ISBN 85-7232-492-5

(Sygdommen til Döden)

Ed. Martin Claret, 2007


Email Ibiúna, domingo, 3 de maio de 2009

Garantidamente, a infância deste
profundo autor e sua densa relação com seu pai
garantiram-lhe traços desta profunda obra, que se torna e
retoma sempre ao mesmo assunto, o tal que se torna inerente à
existência, como o respirar é imprescindível à
vida.

Relacionar o desespero ao
condicionamento da consciência não é devidamente
condicionar uma situação assoladora a si, mas algo
além; algo que se permite apresentar ao desesperado a condição
do autoconhecimento e da limitação própria entre
o ser modal e o ser factível.

Apesar do encadeamento fechado e
conciso, apesar da explanação detalhada de todo o
assunto principal, a limitação da tese apresentada
acarreta numa leitura recorrente a si mesmo, e que não permite
expansões a temas transversais: fora da consciência de
si próprio, não há enriquecimento além
desta obra.

Perceber todas as implicações
do vício circular do ser e do não-ser que resultam
sobre ter sempre, faz-nos perceber o quanto somos seres fisicamente e
espiritualmente frágeis ante a sobrecarga da fixidez da
pós-existência fenomênica, que permite que a
eternidade apresente seu caráter superficial aos viventes do
mundo físico. O preocupar-se com essa eternidade ou o ignorar
além dos desconhecidos limites impostos pela providência
natural configura uma falta consigo mesmo – e na qual, pela sua
formação, designou por pecado.

A conferência de todos os
aspectos relativos ao desespero cumprem conclusões pouco
ortodoxas frente à teologia antropocêntrica, mas capazes
de principiar estudos filosóficos acerca da consciência.

Estrutura:
LâmpadaLâmpadaLâmpadaLâmpada

Clareza:
Boca abertaBoca abertaBoca aberta e ½

Conteúdo
contestativo
BravoBravo

Avaliação
Final
: EstrelaEstrelaEstrela e ½


Ouvindo... PerreoRadio @ internet

Publicado por Potingatu

Estudante de Língua Portuguesa e Linguística pela FFLCH - USP (2010-5), entusiasta e experimentador do máximo de artes que for possível.

%d blogueiros gostam disto: