Radar Musical: Trinta e Cinco

Oasis - Standing on the Shoulder of Giants Oasis

Standing On The Shoulder Of Giants

[Epic/Helter Skelter, estúdio]


Esta aquisição tem uma propriedade especial, por ser a terceira do Oasis, e uma das que mais valorizei pelo conjunto: a arte do álbum, as canções que se apresentaram, o preço irresistível e o local da compra – a genuína Galeria do Rock [e não sabia se na época em que uma pessoa ali se suicidara e se tornara uma lenda urbana; mas, naquela época isso não fazia diferença].

Juntamente com outra aquisição, estes marcam o fim de um longo período de que me encontrava empregado, e no qual passaria a dosar melhor o que viria a adquirir em matéria de álbuns musicais.

Este do Oasis soa bem distinto. Distribuído equativamente em suas nuances e numa banda que delinearia seus futuros passos em um Rock psicodélico. Cada faixa dele tem uma significação particular.

Setlist

  1. Fuckin’ In The Bushes: em muitos álbuns, coisas estranhas são deixadas para o final. Neste, eles preferiram deixar para o princípio.
  2. Go Let It Out: na linha de suas canções mais clássicas, mas com elementos mais grandiosos.
  3. Who Feels Love?: elementos sintéticos, tapes inversos; uma canção zen.
  4. Put Yer Money Where Yer Mouth Is: canções de exaltação, próprias do Oasis, como se pode notar pela entrada fenomenal.
  5. Little James: a voz estridente, apesar do contraste com o instrumental suave, delineia um bom quebra-gelo acústico.
  6. Faixa de destaque Gas Panic!: o lance tendencioso ao trip-hop demonstra uma canção extremamente espacial, quase psicodélica – quase, não! Assumidamente psicodélica!
  7. Where Did It All Go Wrong?: a grandiosidade do feelin’ que, pouco ortodoxalmente, a banda demonstra.
  8. Sunday Morning Call: novamente, os elementos espaciais conferem um tempero a uma canção que lembra os toques progressivos de Champagne Supernova.
  9. I Can See A Liar: rock à maneira clássica. Quase Hard.
  10. Roll It Over: o clima meio melancólico do princípio dá lugar a suítes musicais complexas, algo como um All Around The World compacta, encerrando o álbum.

Multifacetas

Vários Oasis em um álbum. Algo que dá vontade de ouvir sempre.

starstarstarstarstar



Ouvindo... Oasis: Go Let It Out

Publicado por Potingatu

Estudante de Língua Portuguesa e Linguística pela FFLCH - USP (2010-5), entusiasta e experimentador do máximo de artes que for possível.

%d blogueiros gostam disto: