Trigésimo Quinto Fonema: Ensaio Dois

Fragmentação


Agora, após as quedas conceituais que andei enfrentando, vejo-me diante de pedaços de minhas questões que precisam ser reordenados.

São importantes fundamentos que eu preciso compor minha existência para que passe a não ser uma simples binaridade, uma simples questão de ser ou não ser.

Então, reorganizando os blocos da reconstrução metódica, verifico a mim mesmo sobre as diversas faces de uma mesma história, e diferentes questionamentos que fiz em cada momento.

Poderia ter evitado crises se aceitasse os fatos como são. Mas não: eu fui o xai da questão. Estes tinham que ter sido feitos.

Agora, resta nestas resoluções subseqüentes conceber fatos de uma maneira mais multivetorial. Usar de toda a amplitude do meu alcance para que a questão numérica, do sexo afetivo e outras diversas que me tomaram tempos e tempos sejam sanadas conforme meu trabalho de reestruturação.

E, também, ajuda levar alguns fundamentos destes todos como verdadeiros e inquestionáveis. Do contrário, permaneço na indecisão que há muito me localizo.

Espero, agora, conduzindo assim, conseguir atribuir final a essa história aparentemente sem fim.


Ouvindo... Ike and Tina Turner: Mississipi

Publicado por Potingatu

Estudante de Língua Portuguesa e Linguística pela FFLCH - USP (2010-5), entusiasta e experimentador do máximo de artes que for possível.

%d blogueiros gostam disto: