Radar Musical: Vinte e Dois

Bob Dylan - MTV Unplugged Bob Dylan

MTV Unplugged

[Columbia/Sony, acústico ao vivo]


Outro dos muitos aritstas interessantes ao qual fiz questão de conhecer era Bob Dylan. Falava-se muito do trovador do rock, de suas peripécias líricas e, obviamente, tinha um grande apreço pela Knockin’…, composição sua, à voz do Guns ‘N Roses.

Quis conferir então o material que, não muito diferente de outros, estava em preço promocional. Ainda mais porque, em se tratando de folk, uma viola combina muito bem.

Realmente falando, ocasião especial para a aquisição deste álbum não foi muito clarividente, de tal forma que o mesmo acabou por passar batido em minha concepção. Talvez eu ainda não tenha a paciência dos acordes músico-populares-ianques bem desenvolvida.

Mas este foi um dos álbuns definitivos para que meu gosto por gaitas – as eruditamente chamadas harmônicas – fosse consagrado.

Setlist

  1. Tombstone Blues: como a própria música diz, é um bom blues. E a voz de bêbado é ainda mais cômica.
  2. Shooting Star: o clima de teclados é legal [ué… não era acústico, sem elétricos?]. E a gaita, então?
  3. Faixa de destaque All Along The Watchtower: a história mostra o caráter maduro de um dos maiores compositores do folk rock. A platéia responde por si só.
  4. The Times They Are A-Changin’: na época, o marco do verdadeiro protesto inteligente, ainda no puro folk. Hoje, um clássico.
  5. John Brown: talvez um elo entre o folk rock e o country?
  6. Desolation Row: uma trovada extensa, mas não por isso maçante.
  7. Rainy Day Women # 12 & 35: as toadas de blues sobressaem o mesmo vocal embriagado de sempre.
  8. Love Minus Zero / No Limit: a canção de cunho mais romântico de todo o álbum. Um clima zen permeia toda a canção. E a platéia também [não, esta não dorme].
  9. Dignity: para quebrar o clima de paz, algo mais animado.
  10. Knockin’ On Heaven’s Door: a canção mais conhecida entre os hardies; a expurga-males; a que causa mais indignação poética; a mais (…) [e a que trouxe o sujeito que vos fala ao mundo do rock].
  11. Like A Rolling Stone: é canção ou poesia? Bom, em se tratando de Dylan, podemos considerar ambas as opções. Ainda mais pela efusividade da platéia.
  12. With God On Our Side: a notável canção-protesto implica num clima de reflexão acerca do futuro, previsto desde décadas de ouro. Os aplausos são de respeito a um músico ativista.

E a voz de bebum?

Foi superada pelo conteúdo das canções.

starstarstarstar

 


Technorati Marcas: ,,

 


Ouvindo... Bob Dylan: Dignity

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s