Radar Musical: Vinte e Um

The Charlatans - Wonderland The Charlatans

Wonderland

[Universal, estúdio]


Pois bem, outrora falava da pechincha que havia adquirido dos mesmos sujeitos em Osasco [Vide Radar Musical: Três]. Consultando, nesta época, sobre quem era a tal banda realmente, estava em voga o referido álbum. Mais dance, uns diriam. Mais retorno às raízes, outros o também diriam. Certo é que, no final, o resultado foi etéreo.

O Charlatans, talvez recomposto da sua grande perda, ousou fazer música aos moldes do meinstrim, mas ainda não seria – devidamente – consagrado como uma banda de massa.

Melhor assim? Melhor assado? Só o tempo dirá.

Mas, quanto às ocasiões de compra, estas foram as incríveis. Dada uma folga no meu agitado calendário de semana útil, me permiti ir até a região da República, onde está o celeiro da Cidade Matricial do rock, que é(são) a(s) Galeria(s). [O plural se designa entre parênteses por haver uma outra que não é bem a Galeria Oficial do Rock, mas também tem alguma aprovação ali no meio.]

E a nova pechincha então? Um álbum, dito recente dos britânicos, por sete pilas!!! Logicamente, soube disso antecipadamente, por meio de consulta a uma ferramenta que na época me passaria a ser muito útil na constituição de meu gosto musical [ou já a tinha?], que é a famosa internéte.

Sem falar que aquela paisagem noturna à moda blue torna o trabalho gráfico mais interessante.

Setlist

  1. You’re So Pretty – We’re So Pretty: é isso o que o pessoal chama de Indie? Bem envolvente, por sinal…
  2. Judas: todo o clima de sintetizadores e vocal em falsete conferem o melhor clima cool na canção.
  3. Love Is The Key: a pegada rock contrasta muito bem com a nossa velha conhecida voz em falsete. Digna de hit de rádio.
  4. Faixa de destaque A Man Needs To Be Told: ó, guitarrinha praieira…
  5. I Just Can’t Get Over Losing You: notável evidência [pessoal] de busca dos tempos primórdios pelos teclados.
  6. The Bell And The Butterfly: o Charlatans sempre tem desses instrumentais psicodélicos?
  7. And If I Fall: começa tenebrosa, se torna melancólica, mas se revela desveladamente e instigantemente triste, expurgadora de males.
  8. Wake Up: o ânimo está de volta, mas num clima de maior descontração.
  9. Is It In You?: a canção têm força, ainda mais com a voz feminina cantando com feeling um verso-chave.
  10. Ballad Of The Band: mais uma vez, um lance Indie, próprio dos Charlatans com a sua devida identidade. E, de canja, outra voz feminina.

Convém informar que esta versão em análise é a produzida em território brasileiro. Na versão britânica [ou ianque] há uma ou duas faixas bônus que preenchem o álbum, às quais não estão neste aqui.

A Pechincha valeu?

Desta vez, o Charlatans mostrou surpreender de verdade.

starstarstarstar e 1/2

 


Technorati Marcas: ,,,

 


Ouvindo... The Charlatans: Love Is the Key

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s