Radar Musical: Onze

Mudhoney - Superfuzz BigmuffMudhoney

Superfuzz Bigmuff + Early Singles

[Trama/Die Young Stay Pretty, EP de estúdio + coletânea]


Raridades musicais: você já se deparou com alguma, e, de repente, não pôde nunca adquirí-la? Foi assim comigo, com alguns álbuns. Não foi com outros. Esse aqui foi um deles…

Não sei mais se tinha visto este marco – não é mais um álbum, e sim um marco histórico – e imediatamente o comprei, mas empreendi muitos esforços para adquirí-lo antes que outro o fizesse. Porquê?

Simples. Esse conjunto EP + coletânea é marco inicial do Grunge, falando-se cronologicamente. Talvez daqui surgiram as raízes do Nirvana. Entendem a importância, meus pequenos?

E a paulada com pegada punk é muito latente neste álbum. Valeu totalmente o esforço financeiro. Criticamente – passados anos – veremos como a preciosidade se sai na sabatina.

Setlist

Coletânea dos primeiros singles

  1. Touch Me I’m Sick: arrebenta! Marco zero da selvageria Seattliana!
  2. Sweet Young Thing Ain’t Sweet No More: guitarra frenética mostrando serviço. E uma voz de bebedeira.
  3. Hate The Police: sujo! Como um bom punk rock. Forte! Como um bom rock pesado.
  4. Burn It Clean: como contrasta uma voz misteriosa e uma bateria bem encaixada.
  5. You Got It (Keep It Outta My Face): agora é a vez de um instrumental menos sujo (nossa! Há um instrumental menos sujo, mesmo?!)
  6. Halloween: a união com Sonic Youth resultou em algo tão Black Sabbath para o conjunto. Espantoso! 

    Superfuzz Bigmuff

  7. No One Has: observa-se uma maturidade musical. Uma necessidade de fazer algo mais organizado, mas sem perder aquela essência suja dos primórdios.
  8. Faixa de destaque If I Think: é uma canção que expurga males? Sim, mas ao lamacento estilo da banda.
  9. In ‘N’ Out of Grace: primeiro, discursemos. Depois, agimos, musicalmente, sob protesto.
  10. Need: talvez a mais musicalmente grunge de todo o álbum, modelando todo o estilo a partir de si.
  11. Chain That Door: a mais punk. Curta, direta, incisiva.
  12. Mudride: pra terminar, nada mais conveniente que uma canção de muita densidade, oculta, que vai progredindo em velocidade…

E então chapa? Fudeu?

E muito! Imundo para quem gosta. Para quem não gosta, não ouse ficar maldizendo seu conteúdo. Melhor esquecê-lo.

starstarstarstar e 1/2



Ouvindo... Mudhoney: Burn It Clean

 

 

 

 

 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s