Capítulo Cinquenta e Um

Eu.com

lightbulb Parte integrante do projeto 27L blog-papel


envelope Osasco, domingo, 12 de novembro de 2006

Ah… Os desvarios da Internet… conhecer pessoas animadas como a Bárbara Svenska ou insandecidas como Benny Archan-Jael ou, ainda, visualizar blógues cheios de bloguismo – a filosofia utilizada nos tais – ou coisas menos compreensivas do ponto de vista de quem tem dificuldade de relacionar-se com esse "organismo computadorizado". Essa coisa chamada Internet, enfim falando, leva-nos a outro patamar de comunicação, à outra dimensão dos relacionamentos, a um novo formato de visualizar o mundo.

Eu, como você deva saber, leitor, já tenho meu pedacinho de chão na internet, e este se chama Brejo do Sapinho. Ali, tal como aqui [no papel], ficam anotadas, expressas e declaradas todas as idéias escritas por mim, por mais bobas que pareçam [ou sejam]. Uma delas que não sei se expresso aqui ou no blógue [o meu é no português mesmo] é um sonho maluco mas bacana para se contar…

Grande Porto Alegre, cidade de Rebouças [foi assim que acho que ela se revelou]. Um terreno declinado e uma linda casa… Não! Casarão de quatro níveis, bem visível ao outro lado do vale, em Porto Alegre. O que as divide? Um rio lamacento, intrafegável via barco. A passagem entre as duas? Um bocado e longínqua ponte entre as cidades, e uma condução entre elas que demora um período longo [e isso dificultaria continuar meus estudos de Matemática no Rio Grande do Sul].

Pois bem, o casarão, bem generoso em alojamentos e cômodos, e em dependências externas, foi palco de uma produção televisiva de um grande canal, que ali gravou seus capítulos e que, copiando o lugar em seus estúdios, valoriou o original, que por sorte meu pai comprou. Pode?


Ouvindo... Franz Ferdinand: Bang Bang

Publicado por Potingatu

Bacharel e Licenciado em Língua Portuguesa (2010-7), FFLCH / FEUSP. Aspirante-a-mestre-acadêmico não-qualificado em Filología e Estudos do Discurso em L. P. (idem, 2017-8). Pesquisador juramentado diante do MCTI de Marcos Pontes e com préstimos ao 🇧🇷. Sigamos!

%d blogueiros gostam disto: