Momento Poesia

Languidez

smile_omg [Inspirado em um poema divulgado por Nina]


Doce mel que adentra a casa da colméia
Abelhas à espreita, do açúcar são Divinéias

Conceitos sociais, venenos desiguais
Redarguindo costumes venais
Obsoleto o sentir, excuso sincero
Reprimindo o instinto, momento esmero

Vigas belas de calor humano
Afago intenso, cruel e insano
Ao que se dizia: nobre contento,
Lânguido, lascivo sentimento

Do açúcar, Divinéias; à casa da colméia
Abelhas à espreita, do doce mel que adentra

Conduz, inertes, os olhos fixos
Induz, ardentes, palpitações
Fazem, consoantes os seus riscos
Em instantes condizem duas emoções

À bela imagem de seus braços,
Permeando seu busto, em meu embaraço
Contente, faço deste artístico manifesto
Rumo de vida, implicante, contesto.


Ouvindo... Yes: And You And I

Publicado por Potingatu

Bacharel e Licenciado em Língua Portuguesa (2010-7), FFLCH / FEUSP. Aspirante-a-mestre-acadêmico não-qualificado em Filología e Estudos do Discurso em L. P. (idem, 2017-8). Pesquisador juramentado diante do MCTI de Marcos Pontes e com préstimos ao 🇧🇷. Sigamos!

%d blogueiros gostam disto: