Filmoteca

Necessita-se de Fontes Urgentemente


Filme, s. m. Rolo de película de celulóide ou nitrocelulose, convenientemente preparado para receber imagens fotográficas; (p. ext.) seqüência de cenas cinematografadas; película; fita. (do ingl. film)


filmstar De todas as manifestações culturais que não se exige práticas para apreciar, ver filmes, seja em cinema ou em casa, é uma das que pouco tenho praticado até os dias atuais.

Talvez um dos primeiros filmes que me dei conta em ter assistido foi uma animação da Disney, especificamente A Pequena Sereia. Se assisti a algum filme antes, foi em televisão, em época em que acreditava que filme era apenas mais um programa televisivo. Coisas de infante.

A seguir, veio A Bela E A Fera, também descompromissado. Mas uma expressiva apreciação cinematográfica – em cinema de verdade – não foi em qualquer filme mixuruca. O filme, ai vai: O Rei Leão. Só para quem pode, faz uma estréia assim.

Mas talvez essa questão de filmes tenha a seguinte explicação. Primeira: demorou para obtermos aparelho de videocassete [sim, acreditem! Fui desse tempo analógico-magnético]. Segundo: por muito tempo, resisti a outros gêneros que não à animação 2D ou 3D. Quando me libertei desse estigma, só fazia a aquisição de filmes de comédia baratos. Dificilmente aproveitei uma boa oportunidade de entreter-me com algum gênero mais produtivo culturalmente – o que não quer dizer que eu deveria assistir aos chamados blockbusters -, aprendendo a fazer assim somente ao período em que iniciei faculdade.

Mesmo assim, não tenho uma base suficientemente grande de filmes para avaliar. Até porque, o melhor é ver o filme ao original, sem ser dublado, para captar a mensagem com toda a sua amplitude. O melhor que eu possa fazer é indicar coisas que andaram citando a mim, que vale a pena dar uma conferidinha. Eis elas:

  • Singles (Vida de Solteiro): eu tive e vi muito. Comédia romântica situada em Seattle em anos 90. Mas agora que quero fazer uma resenha, a fita desintegra. Alguém aí tem um DVD?
  • Philadelphia: tentei ver, mas a fita estava embolorada.
  • Meu nome é Rádio: recomendam.
  • Pappillon: recomendam. Se um sujeito chamado Elvis de Oliveira diz que o filme é fodástico…
  • O Exército de Brancaleone: provei amostras. E o Gerard Depardieu com aquele narigão…

Espero poder fazer boas resenhas destes e outros trabalhos undergrounds em breve.

Nos próximos dias, mais uma ocasião do A Vigésima Sétima Letra.


Ouvindo... Spice Girls: If You Can’t Dance

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s