O Ano Sem Fim

Escrito por Ronald Anthony


Existem diversos livros de romance pelo mercado, muitos deles acabam no velho esquema "amor não correspondido", outros no conceito americano-juvenil do "felizes para sempre". Nessa regularidade, há um livro lido por mim há algum tempo chamado E O Céu Se Fez, de LaVyrle Spencer, o qual não é nosso interesse aqui hoje, mas citei a exemplo de demonstração de livros que recaem nessas fórmulas que considero batidas. O que não é o caso do nosso livro em questão.

O Ano Sem Fim retrata a história de uma relação entre pai e filho. Após um descuido acidental que quase pôs em perigo Mickey Sienna em sua casa, seu filho Jesse o acolhera em sua casa. Jesse Sienna, tendo em seu histórico relacionamentos finados, namorava Marina há algum tempo, num relacionamento pouco comprometido com o futuro. O pai decide compartilhar com o filho uma história de um relacionamento do seu tempo de mocidade. Jesse, mesmo sendo jornalista freelance e, nesse período de tempo, recebendo propostas de trabalho convenientes, não consegue captar o espírito dessa história, quase que deixando-a se perder.

Isso é o que posso contar… O resto, recomendo a leitura.


Qual o diferencial?

A obra de Ronald Anthony não cai, como já foi dito, em um final-comum das histórias do gênero. O relacionamento de Mickey retratado ao filho encerra-se numa ocasião pouco romântica, algo que, como podemos dizer casual, sem nenhum charme de amor platônico. Algo que chama a atenção de Jesse para fortalecer seu relacionamento com Marina.

Estruturalmente, a história tem dois momentos que se intercalam: o primeiro é um diálogo em primeira pessoa do Jesse; o segundo possui um formato mais jornalístico, com um aspecto mais onisciente dos lugares, atos e eventos apresentados.


Avaliação

starstarstarstar e 1/2


music_note Van Halen: When It’s Love

Sei o quanto vocês ficaram ávidos por uma publicação neste blógue: eis então um pôste para o mês.

Acompanhem em breve, no Brejo do Sapinho, a continuação do conto O Possante Suco De Tangerina.

Publicado por Potingatu

Estudante de Língua Portuguesa e Linguística pela FFLCH - USP (2010-5), entusiasta e experimentador do máximo de artes que for possível.

%d blogueiros gostam disto: