Capítulo Trinta e Oito

Saudade das Saudades

Estrela Parte integrante do projeto 27F Blog-papel


Email Osasco, terça-feira, 19 de setembro de 2006

"Minha sã consciência declara saudades… De quem? Do quê? De Quando?

Pode ser possível agora, neste momento, declarar cada um desses fatores.

O quem: povo do Campesina dos anos dourados de 2002 a 2003, e anos prateados de 2004.

A saudosa minha primeira turma de Matemática da UNIFIEO, tal qual era a formação dela. Uma das saudades mais intensas é de uma querida amiga chamada Wandy [se não me engano], que curiosamente me chamava de beijoqueiro, tal qual é o meu apreço com a mulherada…

O quê: um dos diversos momentos interessantes é o que tive com a despojada da Hellen Sully [nome protegido por razões não tão específicas] cujo primeiro sinal notável de sua existência foram seus inigualáveis óculos de náilon.

Que garota fantasticamente linda, adorável e inteligente!!!

E falar que o nosso primeiro contato foi literalmente ‘puxado’ por parte dela… Se fosse da minha parte ficava só babando por aquele fascínio de garota: acabava ficando sem a prosa, sem o diálogo, sem a discussão…

Pena que não sou mestre nessas discussões… elas acabam me desdobrando. [espero (esperava) que as mulheres não leiam esse trecho (mas vão acabar lendo)]

Quando: existem diversos… os musicados de noventa e cinco, os humorísticos de noventa e oito [da finada Rádio Rock de São Paulo], os já citados anos dourados e prateados. Mas os ‘quandos’ mais nostálgicos são os ‘pôr-do-sol’ [desculpem-me o português] e ver aquele gradiente de azul, branco, amarelo e vermelho sobre o horizonte… inexplicável."


Nota Rush: 2112 Overture

Publicado por Potingatu

Estudante de Língua Portuguesa e Linguística pela FFLCH - USP (2010-5), entusiasta e experimentador do máximo de artes que for possível.

%d blogueiros gostam disto: