O Vigésimo Sétimo Fonema: Doze

As Aspirações de um Escritor


Escritor, s. m. Autor de obras literárias ou científicas. (do lat. scriptore)


"Será que penso muito para escrever? Ou será que pouco penso?

Como já dizia Descartes, ‘Penso, logo existo’… Assim, de tanto refletir, acho que existo e muito. Mas a questão a ser discutida não é a existência. Isso foi há alguns poucos meses, essa história de crises existenciais, em que perdemos, nem que seja por alguns momentos, a noção de quem somos, nosso papel com a sociedade, e nossa participação na vida de outrem.

Saber se portar diante dos outros sem ser invasivo constitui a tarefa-desafio do escritor para que suas picuinhas literárias possam ser reflexivas, ou cômicas, ou românticas e dramáticas, ou ainda filosóficas. Comentar dentro do ônibus com um desconhecido sobre o título do ‘nostro queuriiido’ São Paulo pode gerar inusitadas reações aos outros passageiros [desde que não se encontrem a turma dos torcedores do time aspirante a vice e a terceiro lugar] que pode até fazer com que o ônibus torne-se a mesa redonda de bar [claro, sem a cervejinha].

Mas para tal empenho, o escritor precisa ter um pouco de descarado e sem-vergonha, e até que demonstrem o contrário, não conheço escritor que seja fechado, dentro de seu mundo, a escrever sobre um universo paralelo. A menos que ele seja portador de mente criativa, implica que sua riqueza de discurso é entenebrecida pelo diálogo dificultado [tem a ver com alguma coisa que você está lendo agora?], parecendo mais uma Memória de Filosofia…

Ao escritor, como já devo ter dito várias vezes, cabe arranjar o arcabouço mágico de organizar as palavras e constituir uma interessante história."


 Elvis Costello: I Want You

Publicado por Potingatu

Estudante de Língua Portuguesa e Linguística pela FFLCH - USP (2010-5), entusiasta e experimentador do máximo de artes que for possível.

%d blogueiros gostam disto: