Hoje Andei Comendo Miojo


"Não existe macarrão mais chinfrim que o Miojo, mas mesmo assim eu como essa coisa estranhamente desnutritiva do além que é este macarrãozinho chinês.

Receitinha para fazer o seu em casa: Pegue três quilos de cal virgem da marca Torvelinho Pirassununguense e misture ao macarrão embebido em água por quatro dias [lógico que, sem os mosquitinhos que possam vir a se ajuntar na mistureba] e adicione óleo de axila de bezerra Muuugí das Cruzes na proporção 20:1, e massageie esta gugoroba apenas com uma das mãos [enquanto isso, use a outra para pesquisar por Perú no serviço do Láive Sârche e procurar por piadinhas sem graça sexuais sobre a ave, ou pesquisar sobre o país no gúgo], deixe mofar por alguns minutos [a química é certeira para fazer um desarranjo estomacal] e então misture mais um pouco de água misturado com sal de frutas Emo [não, você leu certo, é ‘Emo’ mesmo]. Agite bem numa panela vazada e voilá… é só preparar como se faz com o Miojo.

Mas atenção: use tempero Achimomoto carregado na pimenta, pois que a tendência desse Miojo paraguaio é dar um desarranjo intestinal bravo, daqueles que qualquer banheiro limpinho não escapa… urgh!!!"


 Elvis Presley and JXL: Rubberneckin’

E bom apetite… e obrigado pelas 400 visitas, Comunidade Internética!

Publicado por Potingatu

Bacharel e Licenciado em Língua Portuguesa (2010-7), FFLCH / FEUSP. Aspirante-a-mestre-acadêmico não-qualificado em Filología e Estudos do Discurso em L. P. (idem, 2017-8). Pesquisador juramentado diante do MCTI de Marcos Pontes e com préstimos ao 🇧🇷. Sigamos!

%d blogueiros gostam disto: