Momento Poesia Capítulo Dois

Saramagos que se cuidem!!!


Apelo no Ararat

"Estava eu, numa planície tediosa
donde após o dilúvio, Noé desembarcou
uma imagem e aquele lugar me marcou:
foi ali, eu te vi, mulher de alma maravilhosa

Você me olhou e não quis lhe enxergar
só tinha vista para uma pilastra
pobre coração que não quis suspirar
pelo medo; da vontade, a madrastra

A frieza, irmã da ignorância
levou-me o coração de ti separar
pois seu rosto lindo, humilde e sem ganância
pelo acaso, nem imagem e memória pude gravar

Fiquei então de coração amargurado
seu coração magoou, por mim ficou ficou receado
quarenta dias Noé navegou, e com Deus fez uma aliança,
e minha arca cheia de água, num dia de bonança

Não fique, ó coração, de mágoas sucumbindo
porque a Esperança nunca desiste
visto que tu, pelo simples fato que para mim existe
é parceira do meu Amor; minha vida vai seguindo."

Em quatro de dezembro de 2002


 Scorpions: Still Lovin’ You

…Sugestivo… não acham?

Ouvido na Radiola

Quais São as Novas Correntes Musicais dos Tempos Recentes?

O famoso duelo artesanal vs. eletrônico


"A Música talvez seja um dos maiores dissensivos de nossa sociedade, e isso podemos falar com certa razão. Mas, se pensarmos melhor, que seria do mundo sem música?

Portanto, não vamos entrar em picuinhas sobre gostar ou não de Música… Não? Sim? Talvez? Eu digo: com certeza. Só sei que essa digitalização de acervo, samplers e coisinhas do gênero estão desqualificando o trabalho bem artesanal feito pela mão daqueles que gastam seu sangue [muitas das vezes, entrenebrecido por esse cruel dualismo da Vida] sobre neste que é o seu sustento.

Falo, com propriedade, do Reggaeton. Ele até que é bem bacaninha, faz um quebra-gelo no pancadão carioca e ainda é uma ‘bacanese’ interessante. Ele segue injetando-se na alma Américo-Latina, e caras como Cabal aqui no Brasil já sacaram a deixa do movimento, após a entrada de Daddy Yankee no nosso cenário nacional, com seu splanghish de Gasolina, incitando o consumo de tal petróleo-derivado. Bom, você pergunta: ‘E aí?’

Eu digo que não é nada. E o Reggae Raiz brasileiro já está se artesanando com a Tribo de Jah [vééééééé…] e, não espere muito, Ivy Queen aparece nos escores nacionais [pelo menos, aqui aos redores do Bunker da Área 27 (19-21), já tá garantida a introdução desta mulher de graves].

[…]

Textos vazios, sem muito conteúdo… Favor, alguém tem uma linha de costura para cérebro? O meu precisa de uma costura urgente… As metades estão escorregando para os lados…"


Put Your Records On [O nome dela já ví, mas não lembro]

E uma boa semana para todos. Até uma próxima oportunidade.

O Vigésimo Sétimo Fonema: Dois

Lembretes de Bárbara Svenska a seus amigos brazucas

Da redação do BS


"Caros amigos,

Visto minha situação frente àquele maldito do Omar que andou passando minha vida, decidi por optar por dizer que, a partir de agora, faço jus (amigos espero que vocês entendam o que desejo dizer com isso) ao nome que mãe e pai decidiram em conjunto para mim. Chega de bancar a Helena de Tróia, despida de qualquer malícia… Sou é Bárbara, e barbaramente farei correr em caráter ininterrupto o sangue húngaro-russo sobre minhas veias. Ninguém mais me desdobra… talvez um hispânico que andei conhecendo recentemente.

Ele é um nato artista de World Music, e gostei de ver sua pantijla [um instrumento tamandarim, importado das regiões mais nórdicas do Chile, que se popularizou-se na Espanha nos últimos cinco anos, que lembra um misto de banjo com o teremim] balbuciar nossa comum origem européia… Sei que sou nascida nas terras da MPB, conheci pessoas interessantes como vocês, mas preciso de ares mais frios para resfriar minhas idéias… Não quero virar mais uma sei-lá-o-que que naquela obra de Aluísio de Azevedo se deixou entregue a aspirações fúteis de subir na vida… Sei o potencial dessa nação ‘gigante pela própria natureza’, colossal e grandiosa, mas tem coisas que vejo, até aqui do meu lado, que me deixam intrigadas… Meus vizinhos fazem sociedade irrestrita sob os termos de lei aqui na Cidade D’Itália, tal como romanos a despossar César. Imaginem? Vocês não crêem nestes fatos? Olhem as entrelinhas do jornal… vocês irão encontrar um Esterlino, um Agostinho, ou até mesmo um Fokikayura envolvido nos escândalos. Ratos imundos que infestam nosso esgoto…

Numa dessas, resta-me dizer que ‘vou-me embora pra Pasárgada, lá sou filha do Rei, lá tenho o marido que desejo, na cama em que escolherei’. Onde fica? Talvez eu faça o resgate de minha família lá da cidade de Samara, São Petersburgo, e dizem que há alguns traços de Kastorski na família, cujo sei lá por que motivo, família não decidiu colocar em meu nome… Sinto falta do doce sangue de minha mãe nessas veias problemáticas.

Como me disse um amigo de internet – muito gentil comigo, ao acaso – e tomo as palavras dele como minhas: ‘Somos incógnitas ambulantes’.

P. S.: Favor cuidar de nossas tartaruguinhas, não deixem aquele bichano do Freddy incomodá-las novamente."

Cuidem-se

Bárbara (K.) Svenska


 Elton John: I’m Still Standing

O Vigésimo Sétimo Fonema

O Ambicioso Projeto-Piloto


Projeto. s.m. Plano geral de um trabalho, de um ato; intento de fazer alguma coisa; desígnio; empreeendimento; reação provisória de lei, estatutos e afins (do lat. projectu).


"Capscioso, não acham???

É… pois é… tenho em mãos um projeto absurdamente insano em mãos…

Materiais? Este que vou vos dizendo [os lápis ou canetas e teclas… os papéis são constantemente trocados por outras ‘folhas’ para uso corriqueiro.

Pois bem, vos falo o que é essa pequena literatura, minha querida Comunidade Internética… Visto experiências feitas com outras pessoas, visualizei certos fatos e semelhanças desconexas quanto à respeito daquilo que pretendemos fazer ou dizer. Sabemos, no entanto, que temos vinte e seis fonemas na nossa língua braso-portuguesa [que, com todo o meu crédito, e da Academia Brasileira de Letras, é uma das mais ricas estruturas lingüísticas existentes no mundo], mas parece que nos falta alguma coisa… e eu matutei naquele fonema mudo, impronunciável [e pessoalmente, um dos mais ofensivos em nossa língua].

De qual eu falo? Pois bem… não consigo pro-nun-ci-á-lo também. Ele está num estágio muito superior da linguística…

Dissensivo eu? Não, imagina…

Ainda bem que ninguém trocou a Ordem das Letras no dicionário…

J Atrás do H, enconbrindo o O e antecedendo o E [ontem fica para outro papo, certo?].

O que posso dizer do mundo de hoje?

Muita bagunça, principalmente depois dos três dias de Shevat…

Percy Faith e Francisco Garcia Orchestra que nos digam… digam… digam…

Mas o meu Vigésimo Sétimo Fonema está guardado a chaves de Ouro, recapeadas a latão, para não darem na telha…

No mais, diria: ‘Máquina novinha é o que liga…’

Aos meus leitores que não se manifestam… aqui também é o Lagar de vocês…

Aos queridos Analistas Jurídicos: confiram a procedência desse Brejo. São milhões de dólares descentralizados a passarem por aqui, desviando-se dos cofres públicos, sendo tomados de assalto pelas comunidades minóricas, reprimidas, ofendidas, dexclusas, refutadas e subterfugiadas, reencontrando-se muito o qual além do óbvio… Moltem à Santa Casa de Ética, modestamente falando.

Conversei com uma Jurista delegatícia nesta noite… Casos criminais serão barra-pesada sobre ela… A onda de terrorismo será, à princípio, exterminadora de identidades do nosso país, assentando-se no velho trono babilônico, aquele ao qual uma Cara-de-Bcha, petroquímico e de alma turvo-enegrecida […]


Publicidade e Propaganda são a alma do negócio…

 Kraftwerk: Pocket Calculator

Filosofando Novamente

Quando a Ética permeia o homem


"O que é ser ético?

Quando a ética vale a pena?

Por que, Deus nos deu autonomia para fazermos o que desejamos, mas nos julga pelos nossoa atos?

Você sabe as respostas? Não??? Pois é, nem eu [affffff]…

No mínimo, fica a mensagem da semana… sejam éticos…"


No music; yes chatting.

Momento Poesia Capítulo Um

Um Grande Otelo


Lindas Bolotas

28 de Novembro de 2002

Ao ver teus olhos, os meus se fecharam
Conheci neles minha felicidade
mas as falhas da mocidade
sua vontade pelos meus renegaram

Teus olhos, tão lascivos
mais lindos que o mármore
considero-os não como barganha

Mas perto, tornam-se longínquos
mal vê os meus detrás da árvore
vejo os seus após três montanhas

Os meus abriram e os seus fecharam
congelaram em mim sua alegria
percebi quando eles me encontraram
que sempre de Amor sofria.


 White Stripes: There’s No Home For You Here

Agradecimentos

 Rita Lee: Alô, Alô Marciano [aqui quem fala é da Terra <<pfffs>> Este é mais uma missão… do diário de bordo… de Lucas Silva e Silva…]



Sem muito para enrolar: muito obrigado a todos os que lembraram do meu aniversário…

E para os que não lembraram… hmmm… tudo bem, a gente esquece mesmo…

Tem, por exemplo, o meu querido Ny [‘cê é um ‘mô’]. Se ele foi parar no Pará [afff, trocadilho], felicitações especiais a ele, ocá?



Máquina nova, até que enfim!!! E graças a DEUS… Veio bem a calhar em uma boa hora….

Terceiro Pentium [dos de cartuchão para IBM]… o resto se deduz sozinho….

Fuis…